Meu cantinho amado

Por José Milton Rodrigues ~ Caratinga 4 de outubro de 2015

Comecei este poema escrevendo junto e misturado.
A minha horta não tem adubo, coloco esterco orgânico que vem do gado.

Neste local antes tínhamos um pé de figo e também banana aparecida.
Com a melhoria da COPASA, nós sim mudamos tudo em nossa vida.

Se você não gostar do que falei, não me leve a mal.
Agora, mostrar eu vou, mostrarei as plantas do meu quintal.

Quando você grita e ninguém te ouve,
não é por falta de atenção, estou plantando a couve.

O que eu falei é pura verdade, não é manobra.
Depois da couve, plantei as mudas de taioba
e aproveitei os restos de comida que sobra.

O pé de couve tem dois metros de altura e você pode acreditar,
sua sombra protege as outras verduras “prô” sol não castigar.

Quando agente tem fé em Deus tudo fica mais “face”.
Aqui tem o almeirão parente da serralha,
que pode comer cru como se come alface.

O que falei, pode saber, disse com muito amor,
em nosso quintal nasce flor de toda cor.

Nós estamos sofrendo com a falta de chuva.
Mas mesmo assim temos uma bela parreira de uva.

Este simples poema eu fiz com muita emoção,
escrito pelo confrade José Milton Rodrigues
da Conferência Nossa Senhora da Consolação.

Crescem o clamor e a mobilização por políticas econômicas, social e ecologicamente responsáveis. Movimentos sociais e Igrejas apontam, com toda a clareza, que a economia deve estar em função da reprodução da vida humana e do cuidado e preservação de toda a criação e não do deus dinheiro e do “deus” mercado.

Tornou-se clara toda a gravidade da crise ecológica, com eventos extremos: de secas, inundações. A terra não é mais capaz de recompor suas perdas causadas pela sobre-exploração dos recursos naturais não renováveis, destruição acelerada das matas, rios e oceanos e pela contaminação do ar, que colocam em cheque nosso modelo civilizatório. O Curso de Férias de 2016 irá debater o tema, ECONOMIA PROMOTORA DOS DIREITOS HUMANOS E AMBIENTAIS.

O Curso Soma-se ao apelo do Papa Francisco na Encíclica Laudato Si’ e à (C F E) de 2016, promovida pelo Conselho Nacional de Igrejas Cristãs/CONIC: CASA, COMUM NOSSA RESPONSABILIDADE.

A C F E estará voltada para o saneamento básico capaz de assegurar água de qualidade, esgoto e lixo tratados e coletados, com o lema tirado do Profeta Amós: Quero ver o direito brotar como fonte e correr a justiça qual riacho que não seca (Am 5.24).

OBJETIVOS

O Curso de Férias é um programa de formação popular no campo sócio-político­ cultural, a partir da realidade e seus desafios, à luz da Bíblia, Teologia, Pastoral e do empenho na transformação da sociedade. É um espaço ecumênico e inter-religioso de convivência, partilha de vida, intercâmbio de experiências, celebração  e compromisso. Com especial atenção aos jovens,  acolhe participantes de todas as idades, em busca de maior compreensão, respeito e equidade entre mulheres e homens, no esforço para transformar as pessoas e a sociedade, na linha da justiça, solidariedade e salvaguarda do meio ambiente.

Será um curso realizado em mutirão, pessoas, famílias, comunidades, movimentos populares e instituições educativas e religiosas colocam-se gratuitamente a serviço de sua preparação ao longo do ano e de sua realização na Diocese de Caratinga. O curso tem caráter Diocesano, organizado para um público de 300 pessoas. Oferece, ao mesmo tempo, atenção muito pessoal a cada cursista que é acolhido em grupos menores, dentro da metodologia da educação popular (Método Paulo Freire), que combina reflexão e criatividade, arte e celebração, vivência e compromisso.

Nelito Nonato é formado Filosofia pela PUC de Belo Horizonte, em Teologia pelo Seminário Maior do Nordeste de Minas, em Teófilo Ottoni (MG), Pós graduado em Psicanálise Clínica pelo Instituto Corpo de Brasília (DF), Pós graduado em Teologia Pastoral pela PUC-MG e Mestre em Teologia Pastoral pelo McCormickTeologicalSeminary de Chicago-EUA. Foi coordenador diocesano de Pastoral na Diocese de Governador Valadares; Assessor Teológico da CRB e da CPT; Reitor do Seminário Teológico em João Monlevade-MG; dos Seminários Propedêuticos em Itabira-MG e Governador Valadares-MG e do Seminário Filosófico em Timóteo-MG;  Assessor da CNBB junto as Pastorais Sociais; Conselheiro Nacional do CONSEA – Conselho Nacional de Segurança Nutricional e Soberania Alimentar; Conselheiro no Nacional de Economia Solidária – SENAES, TEM. Atualmente é pároco na Paróquia São João XXIII em Governador Valadares – MG, e professor no curso de teologia para leigos na Diocese de Governador Valadares – MG.

Dulce Maria é graduada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de Brasília (1980). É professora da Universidade Federal de Ouro Preto- UFOP. Tem experiência na área de administração e meio ambiente, com ênfase em geopolítica e concertação diplomática, atuando principalmente nos seguintes temas: cidadania, concertação diplomática, sustentabilidade, mulher e gênero, ecodesenvolvimento, tecnologias ambientais, diversidade e inclusão e ecoarquitetura. Professora do CEAD-UFOP/Universidade Aberta do Brasil, coordena o projeto Processo Formativo em Escolas Sustentáveis e COM-VIDA e o Programa Agenda 21 e Núcleo de Estudos do Futuro do Departamento de Engenharia de Produção da Escola de Minas da UFOP. Desenvolve estudos e projetos em ciência dos materiais, planejamento ecológico urbano e rural, arquitetura e construção sustentável, tecnologias sustentáveis e conhecimentos culturais aplicados. Pesquisa e escreve sobre territorialidade, exclusão e mecanismos de inclusão, sobretudo de gênero e da população negra e brasileira de origem africana, área de especialização. Também sobre processos e tecnologias para a segurança alimentar e hídrica. Dedica-se à pesquisa e ensino presencial e a distância de tecnologias ambientais e de aplicação dos conhecimentos em ciências dos materiais na redução de emissões de gases de efeito estufa, de uso dos recursos naturais e impactos ambientais. 

Marlene Rodrigues é formada em Psicóloga Clínica; Pós-graduada em Gerência de Recursos Humanos e Psicanálise Aplicada à Saúde Mental; Mestrado em Educação e Linguagem, com a pesquisa ‘A metáfora na linguagem da Terapia Comunitária; Formadora do Curso de Terapia Comunitária Integrativa e Cuidando do Cuidador, pelo Polo Formador MISC Minas.

José Galvão é Presidente do Conselho de Administração do MISC Minas e Representante deste junto ao Conselho Deliberativo e Científico da ABRATECOM – Associação Brasileira de Terapia Comunitária; Especialização em Práticas Colaborativas, pelo Galveston Houston Institute (USA).

imagesJaider Rodrigues Gonçalves é pastor da Igreja Tabernáculo Evangélico de Jesus, em Caratinga, desde 1985. Possui Teologia pela Faculdade de Ciências, Educação e Teologia do Norte do Brasil, graduação em Letras- Português/Inglês pelo Centro Universitário de Caratinga, especialização em Língua Portuguesa pelo UNEC, especialização em Mídias na Educação pela UFOP, mestrado em Educação e Linguagem pelo Centro Universitário de Caratinga; cursa especialização em Gestão Municipal na Educação, na Universidade Federal de Viçosa. Atualmente, é secretário municipal de Educação em Caratinga, MG, e professor licenciado da rede pública do Estado de Minas Gerais.

  • Pós graduado em Mídias na Educação
  • Possui Mestrado em Educação e Linguagem
  • Pastor da Igreja Tabernáculo Evangélico de Jesus em Caratinga desde 31-04-1985
  • Membro do Conselho de pastores da cidade de Caratinga
  • Professor da rede pública do Estado de Minas Gerais
  • Secretário Municipal de Educação
  • Lecionou hermenêutica no Instituo Bíblico Uriel de Almeida Leitão do qual faz parte como membro do Conselho Fundador

Padre Gouveia é mestre em Teologia Bíblica pela Pontifícia Universidade São Tomás de Aquino, em Roma, e atualmente é administrador paroquial de Vermelho Velho. E autor do livro Os filhos de Eva. Além de Os filhos de Eva, em 2011 escreveu o livro Kefas, um abrigo necessário.

Curso de férias para educadores populares.